BPA faz mal à saúde – saiba o que é

Todo bebê deve ter uma alimentação saudável, e nada é mais saudável do que oferecer o leite materno a ele. Por isso, a Organização Mundial da Saúde recomenda que os bebês se alimentem somente de leite materno até pelo menos os seis meses de idade. No entanto, se a mãe não pode amamentar o seu filho, o ideal é que ela recorra a um banco de leite humano (muitas mulheres produzem leite em excesso, por isso elas se tornam doadoras).

 

Neste caso, ele será dado a criança através da mamadeira. Mas, você sabe que tipo de mamadeira deve ser utilizada pelo seu bebê?

Bom, assim como as mamadeiras outros produtos usados por bebês contêm BPA (sigla para a substância Bisfenol-A). Essa substância utilizada na produção do plástico policarbonato (PC) é nociva à saúde, já que ficou constatado que vestígios de BPA soltam-se aos poucos do plástico e, consequentemente, eles passam para o alimento que é ingerido pelo nosso organismo.

Por causa dos efeitos do BPA na saúde, principalmente dos bebês e das crianças pequenas, o ideal é que as mães comprem chupeta, mamadeira, garrafas, potes para papinha, bombinha de leite, copos, tigelas, colheres, banheiras e embalagens que contenham a identificação BPA Free? Mas, afinal o que é BPA Free?

Para evitar possíveis efeitos colaterais devido a concentração de BPA no organismo, a Comissão Europeia, e países como os Estados Unidos e Canadá começaram a abolir estes produtos do mercado. No Brasil, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), determinou em 2011 a proibição da venda ou importação de produtos que utilizem o Bisfenol-A. Por isso, hoje, já se encontram mamadeiras sendo vendidas com a identificação BPF Free, ou seja, livre da substância BPA. 

A substância BPA também é encontrada no revestimento de quase todas as latas de alimentos e bebidas, inclusive em latas de fórmula para bebês. O uso do BPA se dá por causa de sua resistência. Ele evita que as latas enferrugem, prolongando o prazo de validade de qualquer produto.

Mamadeiras BPA Free

No Brasil, pode ser que ainda haja certa dificuldade em encontrar mamadeiras e outros produtos para o bebê com a identificação BPA Free. O que fazer nesse caso, então? O ideal é procurar por mamadeiras nacionais que já estejam disponíveis no mercado ou então comprar mamadeiras importadas. Elas até podem ser mais caras, porém são de melhor qualidade e vale a pena o investimento, já que estaremos cuidando da saúde dos nossos bebês.

Confira a seguir as marcas mais comuns de mamadeiras BPA Free importadas, e como encontrá-las.

Avent – http://www.philips.pt/c/acerca-da-philips-avent/12862/cat
Dr. Browns – http://www.drbrownsbaby.com/
MAM – http://www.mambaby.com/
Medela – http://www.medelabreastfeedingus.com/
Munchkin – http://www.munchkin.com/
Thinkbaby – http://www.thinkbabybottles.com/ 

Dicas para utilizar mamadeiras que não sejam BPA Free

Mamadeiras sem BPA Free

Muitas mães podem não ter como comprar mamadeiras importadas, por isso se a única alternativa é continuar usando mamadeiras antigas, confira algumas dicas para que o seu bebê não fique muito exposto às substâncias nocivas do BPA.

  • O alimento quente não pode ficar casino online muito tempo dentro de mamadeiras com BPA, pois quando aquecido o plástico libera maior quantidade de substâncias nocivas à saúde do bebê. 
     
  • Após a esterilização da mamadeira em água fervente deve-se lavar a mamadeira em água corrente.
     
  • Se for dar ao bebê qualquer líquido, além do leite através da mamadeira, aqueça o líquido em outro recipiente e somente o coloque na mamadeira quando for oferecer ao bebê. 
     
  • Alimentos como frutas e papinhas podem ser servidos ao bebê em recipientes de vidro ou porcelana. 
     
  • Às vezes as mães têm que deixar seus filhos em berçários durante o dia para que possam trabalhar, por isso, se o bebê não rejeita alimentos frios, o ideal é avisar na escola que não é preciso aquecer os alimentos da criança nos recipientes de plástico. 

Efeitos do BPA no organismo

A recomendação é que a substância BPA não seja mais utilizada em produtos que são usados por bebês e nem por adultos, já que, segundo pesquisas realizadas, o BPA pode provocar efeitos negativos no nosso organismo ao longo dos anos. Confira a seguir alguns danos que o BPA pode causar, como distúrbios hormonais e danos ao coração. As informações são baseadas em estudos realizados em animais, nos anos de 2007, 2008 e 2010.

  • Problemas de tireoide – o Bisfenol-A bloqueia os receptores do hormônio da tireoide.
  • Crescimento da próstata – concentrações de BPA usualmente encontradas no soro humano teriam provocado o aumento do tamanho da próstata. 
  • Afeta o coração de mulheres. 
  • Provoca aborto, nascimento prematuro, restrição ao crescimento intrauterino e pré-eclâmpsia (aumento da pressão arterial da mãe durante a gravidez). 
  • Aumenta o risco de disfunções sexuais masculinas, reduz a concentração e qualidade do sêmen. 
  • Problemas no sistema reprodutor feminino – foram apontadas anomalias do ovário e efeitos carcinogênicos por exposição durante períodos pré-natais.
  • Surgimento de disfunção sexual masculina em adultos que trabalham com BPA. 
  • Problemas neurológicos – estudos demonstraram preocupação com possíveis efeitos do BPA sobre o desenvolvimento cerebral e o comportamento de fetos e bebês.
  • Podem afetar conexões celulares do cérebro vitais para a memória e o aprendizado.  
  • Pode afetar o humor. 
  • Aumento de hiperatividade e déficit de atenção. 
  • Aumento da sensibilidade a drogas abusivas. 
  • Foi reforçada a hipótese, através de estudos, que a exposição fetal a xenoestrógenos possa ter causado aumento do câncer de mama nos últimos 50 anos.