Sonambulismo – verdades e mentiras

Imagine a seguinte situação. Você acorda de noite ou de madrugada para ir ao banheiro e encontra sua filha andando pela casa em estado de sonolência. Chegando mais perto você percebe que ela está em estado de sonambulismo. O que fazer então?  Acordá-la, observar o que vai fazer ou conduzi-la até a cama novamente? Antes de responder a estas perguntas saiba o que é o sonambulismo.

 




 

O sonambulismo é um distúrbio do sono. As pessoas com sonambulismo andam durante o sono e podem fazer tarefas comuns como se estivessem acordadas. Elas podem, por exemplo, abrir a geladeira, sentar no sofá, ligar a televisão ou ir ao banheiro. Ou então fazer coisas mais perigosas como cozinhar, abrir a janela ou a porta de casa ou dirigir. O sonâmbulo pode ainda gesticular, gemer e falar durante o estado de sonambulismo.

Se no dia seguinte você perguntar se a pessoa lembra que andou pela casa enquanto dormia, provavelmente ela vai dizer que não. Isso acontece porque quando o sonâmbulo se encontra nessa situação, o corpo dele está acordado, mas a mente continua dormindo. Por isso, ele terá pouca ou nenhuma lembrança do que aconteceu. Assim sendo, mesmo que os olhos estejam abertos, o sonâmbulo não tem consciência do que estão fazendo. O tempo do sonambulismo é variado, podendo ser breve – cerca de 30 segundos – ou até mais longo, como 30 minutos.

O que é sonambulismo

 

Mas, quais são as causas do sonambulismo? Existe algum tratamento para sonambulismo? Segundo especialistas, o sonambulismo ocorre com mais frequência em crianças e adolescentes porque a massa cerebral ainda está em processo de amadurecimento. De acordo com estudos, ele pode ocorrer em membros da mesma família. Assim, o sonambulismo infantil aumenta em 45% se um dos pais já foi sonâmbulo, e em 60% caso ambos os pais já tenham tido sonambulismo. 

Nosso sono é composto cinco estágios. Durante os estágios a intensidade das ondas cerebrais diminuem e atingismo um profundo estado de relaxamento. O hipotálamo, que é ligado à consiência, fica quase inativo (com baixa atividade), assim como o córtex cerebral, responsável por controlar os movimentos do corpo. No caso dos sonâmbulos uma região do cérebro chamada ponte emite ondas irregulares, dessa forma a inibição da região motora acaba falhando e as ondas acabam ativando os movimentos. Com áreas motoras ativas, o sonâmbulo continua dormindo mas é capaz de levantar, andar ou sentar. A área relacionada à consciência no hipotálamo se mantém com baixa atividade, o que explica o fato do sonâmbulo não perceber o que está acontecendo (e não acordar!) e de não se lembrar de nada quando acorda.

Adultos também podem apresentar este distúrbio temporariamente. Neste caso, o sonambulismo pode ser provocado por consumo excessivo de álcool, estresse excessivo, ansiedade ou noites mal dormidas. Quem tem problemas neurológicos também pode sofrer deste distúrbio do sono. No caso de o sintoma permanecer por um longo tempo em adultos, eles devem fazer um exame para avaliar a qualidade do sono e tentar identificar o que pode estar favorecendo o sonambulismo.

Tratamento e cuidado com os sonâmbulos

Ainda não existe um tratamento específico para o sonambulismo, mas alguns remédios podem ser prescritos. A medicação, porém, só pode ser receitada por um especialista do sono.

Para a maioria dos sonâmbulos não é necessária medicação, mas os familiares podem ter alguns cuidados básicos para que o sonâmbulo não se machuque enquanto estiver nesse estado de sonambulismo. Uma das recomendações é remover tudo o que estiver no caminho e que possa configurar um obstáculo perigoso no caminho do sonâmbulo. Objetos cortantes também devem ficar em lugar de difícil acesso.

Bloquear o acesso a escadas e trancar portas e janelas também é recomendável, além, é claro, de esconder chaves da porta e do carro, por exemplo. O objetivo é evitar que a pessoa fuja durante a noite.

Muitas pessoas têm dúvidas sobre o que fazer quando alguém se encontra nesse estado. O melhor nesse caso é conduzi-lo delicadamente de volta à cama sem acordá-lo e tocá-lo. Se você acordar um sonâmbulo ele poderá ficar desorientado. 

Mitos e verdades sobre sonambulismo

Apesar de ser um distúrbio do sono comum, muitas pessoas têm dúvidas sobre o que é mito e verdade sobre sonambulismo.

Mitos

  • Sonâmbulo pode morrer se for acordado – Este é um dos principais mitos do sonambulismo. Não há qualquer problema em acordar um sonâmbulo, mas ele provavelmente ficará confuso, desorientado e sem entender o que aconteceu. Não há risco de infarto ou de qualquer outro problema que acarrete riscos à sua saúde. No entanto, a recomendação é levar a pessoa de volta para a cama sem tentar despertá-la, pois os estímulos externos podem prolongar mais a crise.
  • Sonâmbulo sofre crises todas as noites – Não, isso não é normal. As crises de sonambulismo são mais comuns quando os pacientes estão sob algum tipo de estresse
  • Sonâmbulo tem problema para pegar no sono – O sonambulismo não está ligado à insônia, por isso não há qualquer ligação. Há casos, porém, em que as pessoas sonâmbulas desenvolvem um estado de cansaço físico durante o dia

Verdades

  • Sonambulismo não tem cura -Não há cura para o sonambulismo, mas há tratamento. Esse distúrbio desaparece normalmente na adolescência, mas se o sintoma persistir, o paciente pode fazer um tratamento com uso de medicação antidepressiva ou calmante. O sonâmbulo precisa passar por uma avaliação médica
  • Sonâmbulo obedece a ordens – É possível que eles obedeçam a ordens enquanto estão sonâmbulos. No dia seguinte, porém, não são capazes de se lembrar do que aconteceu
  • Sonâmbulos não guardam e nem revelam segredo – Quando o sonâmbulo está em estado de sonambulismo, ele não está nem dormindo e nem acordado, por isso tudo que ele faz ou diz não tem nenhum sentido, e as frases podem sair sem nexo

Veja um vídeo explicando tudo sobre sonambulismo, incluindo uma pesquisa sobre o sonambulismo ser determinado por causas genéticas.