Planetas do sistema solar

Ciência2.696 Visualizações

A União Astronômica Internacional (IAU) é o órgão responsável pela classificação e caracterização dos planetas. Até agosto de 2006, o sistema solar era formado por nove planetasMercúrioVênus, Terra, MarteJúpiter, SaturnoUrano, Netuno e Plutão (a ordem obedece à aproximação do planeta com o Sol).

 

No entanto, naquele ano, a IAU mudou os critérios de avaliação e Plutão (considerado pequeno em relação aos outros planetas) foi rebaixado pelos cientistas e não é mais considerado planeta. Agora Plutão é chamado de planeta anão ou planetóide

Mas, o que é o sistema solar? Situado na Via Láctea, o Sistema Solar foi formado há cerca de 5 bilhões de anos, a partir de uma nuvem molecular de poeira e gás. Em algum momento ocorreu um colapso gravitacional em uma pequena parte da nuvem. Depois a maior parte colapsada se concentrou no centro do Sistema Solar, surgindo o Sol. O que restou da nuvem achatou, e devido à força gravitacional foram surgindo os planetas, as luas, os asteroides, os cometas, enfim, o que orbita ao redor do Sol através da gravidade.   

Características dos planetas

Até agosto de 2006, havia nove planetas do sistema solar, mas com o rebaixamento de Plutão, ficaram oito. A Terra é o único planeta onde há, comprovadamente, vida. Já o planeta Marte, segundo os cientistas, já teve condições de abrigar vida. Aliás, uma viagem tripulada à Marte não está descartada. Tanto é que cientistas simularam uma viagem ao planeta vermelho com seis voluntários, entre junho de 2010 e novembro de 2011. Eles ficaram 17 meses em treinamento, passando por vários experimentos em uma “espaçonave”, na Rússia. No entanto, a viagem ao planeta vermelho não tem data para acontecer e parece estar longe de acontecer.

Entre os oito planetas classificados, quatro são maiores, formando o grupo dos planetas gigantes gasosos. São eles: Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Estes planetas possuem, inclusive, dimensões maiores que às da Terra.

Muitos dos planetas podem ser vistos a olho nu ou com a ajuda de um telescópio. No entanto, eles não possuem luz própria, por isso somente podem ser vistos devido à luz que refletem do Sol.

Confira a seguir algumas das características de cada um dos oito planetas do sistema solar, inclusive de Plutão.

 

 




 

 

  • MERCÚRIO

Mercúrio é o planeta que está mais próximo ao Sol. Ele é cerca de 40% menor que a Terra. Mercúrio é chamado de “planeta-sem-lua”, já que não possui satélites naturais. Seu período de rotação em torno do próprio eixo dura 58 dias e 16 horas terrestres e de translação, ou seja, o tempo em que Mercúrio leva para dar uma volta ao redor do Sol é de 88 dias. Mercúrio possui 4.848 km de diâmetro.

Cientistas acreditam que Mercúrio teria se formado há cerca de 4,5 bilhões de anos. A superfície de Mercúrio lembra a superfície lunar. Brilhante quando observado da Terra, Mercúrio só pode ser visto a olho nu durante a manhã ou no final da tarde e início da noite.

O planeta é considerado um dos mais quentes do Sistema Solar. Por causa da ausência de atmosfera, a temperatura durante o dia em Mercúrio chega a mais de 420°C (graus Celsius), podendo atingir 426,85°C, quando está voltado para o Sol. Já durante a noite, a temperatura cai drasticamente, chegando a -180°C (parte não iluminada pelo Sol).

Possui muitas crateras e marcas dos impactos de meteoritos e asteroides. Há evidência de água sob a forma de gelo na região que nunca recebe a luz do Sol de forma direta. Sua atividade geológica está inativa há bilhões de anos.

Duas naves espaciais já exploraram Mercúrio: a Mariner 10, que mapeou aproximadamente 45% da superfície do planeta entre 1974 e 1975, e a Messenger, que mapeou outros 30% da superfície em 14 de janeiro de 2008.

  • VÊNUS

Segundo planeta do Sistema Solar por ordem de distância. O nome é em homenagem à  deusa romana do amor Vênus. Também é conhecido como a estrela da manhã (Estrela d'Alva) ou estrela da tarde (Vésper).

Depois do Sol e da Lua é o astro mais luminoso do céu e pode ser visto a olho nu ao amanhecer ou ao entardecer. A rotação sobre o seu próprio eixo, realizada em sentido contrário aos dos outros planetas rochosos, leva 243 dias terrestres. Já o período de rotação em torno do Sol é de 225 dias terrestres. Vênus possui 12.102 km de diâmetro. É o sexto planeta em tamanho.

É chamado de planeta irmão da Terra, já que ambos são similares quanto ao tamanho, massa e composição. Vênus não possui satélites.

A atmosfera de Vênus é 92 vezes mais densa que a da Terra. A enorme quantidade de gás carbônico e ácido sulfúrico no planeta cria um forte efeito estufa, fazendo com que Vênus seja o planeta mais quente entre todos os outros. A temperatura chega a até 480°C. As nuvens circulam todo o planeta a cada quatro dias. A velocidade chega a mais de 360 km por hora.

Já foram enviadas algumas sondas para estudar o planeta Vênus: Mariner 2, em 1962, Vênus (sonda soviética) e as norte-americanas Mariner e Pioneer. Outras sondas pousaram na superfície de Vênus em 1982.

  • TERRA

Terceiro planeta a partir do Sol, a Terra é o quinto maior planeta do Sistema Solar. É o único planeta onde é conhecida a existência de vida. Seu satélite natural é a Lua, situada a uma distância de aproximadamente 384.405 km da Terra. A Lua possui mais de 1/4 do tamanho da Terra e 1/6 de sua gravidade, é a responsável pelas marés, e estabiliza a inclinação do eixo terrestre. Até agora, a Lua foi o único corpo celeste visitado por seres humanos.

O tempo de rotação da Terra (movimento giratório realizado sobre si mesmo) é de 23 horas, 56 minutos, 4 segundos e 9 centésimos (23h 56min 4,09s). A translação da Terra é o movimento realizado ao redor do Sol e dura 365 dias, 5 horas e 48 minutos. A soma desses dias “quebrados”, ou seja, as quase 6 horas acumuladas ao longo de 4 anos formam um dia, por isso foi criado o dia 29 de fevereiro. Assim sendo, de quatro em quatro anos temos o Ano Bissexto.

A Terra possui 12.000 km de diâmetro. Cerca de 70,8% da superfície terrestre é coberta por água. A atmosfera é composta por nitrogênio e oxigênio, dois componentes responsáveis pela proteção contra os raios ultravioletas emitidos pelo Sol e que são nocivos à saúde do homem. O nitrogênio e o oxigênio também protegem a Terra do impacto de pequenos meteoros, que se desintegram antes de atingir a superfície do planeta.

O planeta Terra é coberto pela crosta terrestre ou litosfera. Por não ser regular, a crosta é composta por placas tectônicas que se movimentam de tempos em tempos, pois exercem pressão umas nas outras. Ao se tocarem, as placas liberam energia e provocam terremotos. Vulcões também já se formaram nas regiões onde estão as placas tectônicas. Segundo geólogos, a Terra possui 52 placas tectônicas, sendo 14 grandes e 38 menores.

  • MARTE

Marte ou o Planeta Vermelho (devido ao seu aspecto avermelhado) é o quarto planeta do sistema solar e o quinto maior em tamanho. O movimento de rotação dura 24,6 horas e o de translação 687 dias (quase dois anos terrestres), tomando como base os dias terrestres.

As temperaturas oscilam entre 20ºC e -130ºC. Marte possui 6.794 km de diâmetro e  dois satélites: Fobos e Deimos. Assim como a Terra, Marte tem o mesmo número de estações do ano.

Marte possui a maior montanha do sistema solar, a Olympus Mons, com altitude três vezes mais que o Monte Everest, a mais alta montanha da Terra.

A composição atmosférica de Marte é de dióxido de carbono, nitrogênio, oxigênio e monóxido de carbono. É possível que já tenha havido formas de vida primitiva em Marte devido a abundante quantidade de água encontrada na superfície por sondas espaciais que foram enviadas para coletar dados sobre o planeta.

Apesar de os soviéticos terem sido os primeiros a tentar enviar sondas especiais para Marte, mas sem sucesso, foram os norte-americanos que conseguiram tirar a primeira fotografia do planeta, em 1965, quando enviaram a sonda Mariner 4. Em 1974, os soviéticos conseguiram, enfim, fazer com que uma sonda pousasse em Marte.

Marte é um dos planetas que mais intriga os cientistas que não descartam a possibilidade de, no futuro, ser possível enviar naves tripuladas para o planeta.

  • JÚPITER

Júpiter é o quinto e maior planeta do Sistema Solar, sendo considerado um planeta gigante. São pelo menos 63 satélites. Desse total, quatro foram descobertos por Galileu Galilei em 1610: Ganímedes, o maior do Sistema Solar, Calisto (possui várias crateras), Io (corpo mais ativo vulcanicamente do Sistema Solar) e Europa (possui uma camada externa de gelo). Ganímedes tem um diâmetro maior que o do planeta Mercúrio e os três últimos são mais massivos que a Lua.

A rotação em torno de si mesmo é rápida, sendo necessárias somente 9 horas e 55 minutos. Já a translação é mais demorada, pois o ano tem a duração de quase 12 anos terrestres. Júpiter possui 144.000 km de diâmetro. Sua temperatura é de -130ºC. É um planeta gasoso junto com Saturno, Urano e Netuno.

Várias sondas espaciais já viajaram até Júpiter, como as norte-americanas Pioneer 10, em Dezembro de 1973; Pioneer 11 cerca de um ano depois; Voyager 1, em Março de 1979; Voyager 2, em Julho de 1979; e Galileu, em 1995.

  • SATURNO

Sexto planeta do Sistema Solar, Saturno é o segundo maior planeta logo após Júpiter. Ele pode conter 740 vezes a Terra. Está localizado entre Júpiter e Urano. O tempo de rotação, deslocamento em torno de si mesmo, leva cerca de 10,5 horas. Já o movimento de translação, deslocamento em torno do Sol, dura aproximadamente 29 anos e seis meses terrestres.

É um planeta gasoso, e o único do Sistema Solar que é menos denso que a água. No núcleo de Saturno as temperaturas podem chegar a 12.000ºC, mas a temperatura média é de -134ºC. Saturno é formado por 90% de hidrogénio e 5% de hélio.

Possui um brilhante sistema de anéis que podem ser vistos da Terra. Eles são formados por uma mistura de gelo, poeira e material rochoso. A espessura dos anéis não passa de 1,5 km.

Sondas espaciais já foram enviadas para estudar as características de Saturno.

  • URANO

Terceiro maior planeta do sistema solar (menor apenas que Júpiter e Saturno) e o sétimo a partir do Sol, Urano foi o primeiro planeta a ser descoberto, em 1781. Devido à composição de sua atmosfera formada por hidrogênio, hélio e um pouco de metano, Urano é conhecido como planeta verde-azulado. Tem 27 satélites conhecidos à sua volta e 13 anéis (muito finos), sendo que as maiores luas de Urano são Titânia e Oberon (1580 e 1520 km de diâmetro, respectivamente).

Uma das principais características de Urano é que seu eixo é inclinado. Ou seja, o giro em volta do Sol é feito praticamente na horizontal, de lado. Para efeitos de comparação enquanto que o eixo de Urano é de 98º, a inclinação da Terra é de 23º.

O movimento de rotação é realizado em 17 horas terrestres. Por causa da órbita de Urano ser muito extensa, o movimento de translação é realizado em 165 anos terrestres. Urano possui 51.118 km de diâmetro.

  • NETUNO

Oitavo planeta do Sistema Solar. Ele foi o primeiro planeta localizado através de cálculos matemáticos (os outros foram encontrados através de observações no céu), em 1846. Por causa da grande quantidade de metano, ele também é chamado de Planeta Azul.

São conhecidos 13 satélites naturais (Luas) desse planeta, sendo que os dois mais importantes são Tritão (o maior de todos) e Nereida. A rotação é realizada em 16 horas terrestres, enquanto que a translação é de 165 anos terrestres (por ser o planeta mais distante do Sol, ele possui uma extensa órbita, e o deslocamento em torno do Sol é muito mais demorado), ou seja, um ano em Netuno é o equivalente a 164 anos na Terra. Netuno possui 49.528 km de diâmetro, sendo o quarto maior planeta em tamanho. A temperatura chega a – 214ºC, já que ao orbitar muito longe do Sol, Netuno recebe pouco calor.

É considerado um planeta gasoso, pois sua atmosfera é composta principalmente por hidrogênio, hélio e metano.

A sonda espacial, Voyager 2, foi a única chegar ao  planeta em 25 de Agosto de 1989.

  • PLUTÃO (não é mais considerado planeta)

Plutão era o nono planeta do Sistema Solar. No entanto, em agosto de 2006, ele perdeu sua condição de planeta, e foi reclassificado para a categoria de planeta-anão. A decisão foi tomada pela União Astronômica Internacional após um longo período de discussões, e foi motivada pelas características do planeta, especialmente pela sua forma e tamanho.

Plutão possui uma lua chamada Caronte que gira quase colada a ele. A rotação leva 6 dias e 9 horas terrestres, enquanto que sua órbita ao redor do Sol é de 248 anos e 6 meses, já que a órbita de Plutão é muito extensa. Por causa da grande distância de Plutão em relação à Terra, a temperatura é de aproximadamente -220ºC. 

RELAÇÃO ENTRE OS PLANETAS E OS SIGNOS

Planetas e signos

Para a astrologia, cada um dos 12 signos é regido por um planeta, astro e lua. Confira todos: Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão. De uma forma ou de outra eles influenciam todos os signos do Zodíaco. No entanto, as características de um dos planetas estão mais presentes, mais acentuadas em um signo do que em outros. 

Confira a seguir que planeta rege cada um dos signos.

Áries – regido por Marte
Touro – regido por Vênus 
Gêmeos – regido por Mercúrio 
Câncer – regido pela Lua 
Leão – regido pelo Sol 
Virgem – regido por Mercúrio 
Libra – regido por Vênus
Escorpião – regido por Marte / Plutão 
Sagitário – regido por Júpiter 
Capricórnio – regido por Saturno 
Aquário – regido por Saturno / Urano 
Peixes – regido por Júpiter / Netuno