Músicas e danças do folclore brasileiro

A dança e a música estão presentes no DNA do brasileiro. Quem nunca cantarolou uma música de sucesso ou se arriscou a dançar no ritmo da música? Mas, neste caso não estamos falando sobre músicas que tocam no rádio diariamente ou ritmos como o samba, por exemplo, aqui vamos dar ênfase às danças do folclore e às músicas do folclore brasileiro.

 

Aliás, você sabia que existe o Dia do Folclore no Brasil? Pois ele é comemorado no dia 22 de agosto, tendo sido oficializado em 1965 pelo Congresso Nacional. A data foi criada para valorizar as histórias e personagens do folclore brasileiro. As comemorações pelo dia do folclore acontecem em todo o território nacional. Nas escolas, são lembradas danças, brincadeiras, músicas, histórias e lendas do folclore brasileiro. Mas, vamos dar mais detalhes então sobre as danças e as músicas folclóricas.

As danças folclóricas no Brasil, por exemplo, representam as tradições e a cultura de uma determinada região do país. Algumas das principais danças possuem característica religiosa, ou então estão ligadas às lendas, brincadeiras e festas que representam a nossa cultura. Danças como maracatu, frevo, baião, samba de roda e quadrilha caíram no gosto popular e são muito apreciadas não só por quem sabe dançar, mas por quem também reconhece o valor do folclore brasileiro. Dançar em espaços públicos e à vista de todos faz com que o povo aprecie o espetáculo e se sinta parte integrante da festa.

A característica principal das músicas do folclore brasileiro é com relação à sua popularidade. Sim, porque as canções que ouvimos quando criança são populares até hoje, pois vêm sendo transmitidas de geração em geração. São letras simples, às vezes com muitas repetições, o que facilita a memorização, como as músicas folclóricas infantis, por exemplo, "Ciranda, Cirandinha", "Atirei o Pau no Gato", "Escravos de Jó" e "A Canoa Virou". São músicas para divertir e cantar. Há também músicas do folclore brasileiro que tocam em temas como casamento, amor, relacionamentos e namoro, como "Prenda Minha" e "A Cor Morena".

A seguir, você conhece algumas características das principais danças folclóricas, das músicas e das músicas folclóricas infantis do Brasil. 

 



 

DANÇAS FOLCLÓRICAS

Samba de Roda
Pode-se dizer que a Bahia é o berço do samba de roda, e que o estilo musical conta com elementos da cultura afro-brasileira. Tem semelhanças com a capoeira. O samba de roda é acompanhado por palmas e cantos, e a dança é ao som de instrumentos de percussão como chocalhos, berimbaus, atabaques, pandeiros e violas.

Maracatu
Até hoje, o maracatu é um ritmo musical de destaque entre as danças típicas do estado de Pernambuco. Ela possui forte componente religioso, misturando elementos culturais afro-brasileiros, europeus e indígenas. As danças são marcadas por coreografias específicas. Já os dançarinos representam personagens históricos (embaixadores, duques, duquesas, reis e rainhas). O som do maracatu vem dos instrumentos de percussão como tambores, ganzás, caixas, zabumbas, tarois e caixas tocados por uma banda, que acompanha todo o cortejo.

Maracatu

Frevo
O frevo é uma das principais manifestações do folclore brasileiro em Pernambuco. Típica dança de carnaval de rua, o frevo tem como característica principal os movimentos rápidos dos dançarinos, que utilizam uma sombrinha colorida para dar movimento à coreografia. Não há qualquer letra, e a dança é acompanhada por músicas que são tocadas por uma banda que acompanha os dançarinos durante todo o desfile. 

Baião
O cantor e sanfoneiro Luiz Gonzaga foi quem popularizou o baião, ritmo musical com dança que até hoje é muito forte e popular na região nordeste do Brasil. A dança, que se assemelha ao forró, é realizada por pares (homem e mulher), e correu o Brasil e o mundo. Instrumentos musicais como triângulo, acordeom, viola e flauta doce dão o toque especial às músicas e à dança. 

Quadrilha
Na festa junina, a quadrilha não pode faltar. A dança é animada e a característica principal é que os dançarinos (casais) devem estar vestidos à moda caipira, ou seja, com camisas e vestidos xadrezes e chapéu de palha. Conforme o ritmo da música, eles fazem uma coreografia especial, que incluem movimentos sincronizados.

Uma pessoa fica responsável pela condução da dança. Assim sendo, pode-se dizer que os dançarinos executam os movimentos de acordo com as orientações do animador. Por causa disso, a música é instrumental. É preciso muito ensaio e afinidade com o parceiro de dança para não sair do ritmo e não errar a coreografia.

No entanto, músicas como "Cai, cai balão", "Capelinha de Melão" e "Pula Fogueira" também são executadas durante a festa, sendo algumas das músicas típicas mais tocadas em festas juninas.

Dança de quadrilha

Fandango 
De origem portuguesa, o fandango se tornou uma dança extremamente popular no Rio Grande do Sul. No norte e nordeste ela é conhecida como Marujada. As conquistas marítimas e o heroísmo dos navegadores portugueses são retratados nas cantigas. A dança e o sapateado é ao som da viola ou da sanfona. 

Congada
A congada é uma manifestação cultural que está muito presente em algumas regiões do sudeste brasileiro, como nos estados do Paraná e Minas Gerais, e no nordeste, na Paraíba. A dança tem origem no catolicismo e nas sangrentas histórias de guerra do povo africano.

Na congada, a rainha e o rei negro devem ser conduzidos até a ingreja, onde serão coroados. Na encenação da procissão, eles estão acompanhados por escravos feiticeiros, capatazes, damas de companhia e guerreiros. A dança contém movimentos que simulam uma guerra. O cortejo segue ao som de atabaques, reco-recos e violas.

Jongo 
Dança de origem africana, principalmente de Angola, o jongo sobrevive em poucos lugares do Brasil. Surgiu na Baixada Fluminense, no município do Rio de Janeiro. Ainda persiste na zona do Paraíba do Sul, Paraibuna e Paraitinga e na Zona da Mata mineira.

A música que acompanha a dança serve para facilitar e coordenar os movimentos, e o canto tem papel importante junto ao jongo. O som vem dos instrumentos de percussão como candongueiro, biritador (atabaques de couro), tambu e angoia (uma espécie de chocalho).

No jongo, a dança é entre casais. Eles chegam e se apresentam. O homem fica em frente à sua dama, enquanto ela requebra e acompanha os galanteios do cavalheiro. Outros casais se aproximam, dançando. O primeiro par se afasta. 

MÚSICAS FOLCLÓRICAS

Prenda Minha

Vou-me embora, vou-me embora prenda minha
Tenho muito que fazer
Tenho de parar rodeio prenda minha
(Bis)
No campo do bem querer

Noite escura, noite escura prenda minha
Toda noite me atentou
Quando foi de madrugada prenda minha
(Bis)
Foi-se embora e me deixou

Troncos secos deram frutos prenda minha
Coração reverdeceu
Riu-se a própria natureza prenda minha
(Bis)
No dia em que o amor nasceu.

Negrinho do Pastoreio

Negrinho do pastoreio acendo essa vela pra ti
E peço que me devolvas a querência que eu perdi

Negrinho do pastoreio traz a mim o meu rincão
Que a velinha está queimando, nela está meu coração

Quero rever o meu pago colorado de pitangas
Quero ver a gauchinha brincando na água da sanga

Quero trotear nas coxilhas respirando a liberdade
Que eu perdi naquele dia que me embretei na cidade

Negrinho do pastoreio traz a mim o meu rincão
A velinha está queimando aquecendo a tradição.

Pombinha Branca

Pombinha branca, que está fazendo?
Lavando a louça pro casamento
A louça é muita, sou vagarosa
Minha natureza é de preguiçosa

Pombinha branca, que está fazendo?
Lavando a louça pro casamento
Passou um homem
De terno branco
Chapéu de lado
Meu namorado

Mandei entrar
Mandei sentar
Cuspiu no chão!
Limpa aí seu porcalhão!

A cor morena

A cor morena / É cor de ouro
A cor morena / É o meu tesouro

É de meu gosto / É de minha opinião
Hei de amar a cor morena / Quer papai queira, quer não
(Bis)

A cor morena / É cor de prata
A cor morena / É quem me mata

É de meu gosto / É de minha opinião
Hei de amar a cor morena / Com prazer no meu coração
(Bis)

A cor morena / É cor de canela
A cor morena / É uma cor tão bela

É de meu gosto / É de minha opinião
Hei de amar a cor morena / Quer papai queira ou não
(Bis)

Baleia

A baleia é um peixe com tamanha barbatana
Quem quiser moça bonita vá no Campo de Santana
(Bis)

O A, o B, o C, vamos todas aprender
Soletrando o bê-a-bá na cartilha do ABC
(Bis)

O A é uma letra que se escreve no ABC
Ó, Altina, você não sabe quanto eu gosto de você
(Bis)

O B é uma letra que se escreve no ABC
Ó, Belmira, você não sabe quanto eu gosto de você
(Bis)

O C é uma letra que se escreve no ABC
Ó, Cecília, você não sabe quanto eu gosto de você…
(Bis)

Maçanico

Maçanico, maçanico
Maçanico do banhado
Quem não dança o maçanico
Não arruma namorado

Maçanico, maçanico
Mas que bicho impertinente
Maçanico vai te embora
Na tua casa chegou gente

Maçanico, maçanico
Se põe na sala a dançar
Maçanico pula e corre
Bate as asas pra voar 

MÚSICAS FOLCLÓRICAS INFANTIS

Ciranda cirandinha

Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar, vamos dar a meia-volta, volta e meia vamos dar 
O anel que tu me destes era vidro e se quebrou 
O amor que tu me tinhas era pouco e se acabou 
Por isso, D. Fulano entre dentro dessa roda 
Diga um verso bem bonito, diga adeus e vá-se embora 
A ciranda tem três filhas 
Todas três por batizar 
A mais velha delas todas 
Ciranda se vai chamar

Escravos de Jó 

Escravos de Jó 
Jogavam caxangá 
Tira, bota, deixa o Zé Pereira ficar.
Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá 
Guerreiros com guerreiros fazem zigue zigue zá.

Atirei o pau no gato

Atirei o pau no gato, tô 
mas o gato, tô
não morreu, reu, reu 
dona Chica, cá
admirou-se, se
do berrô, do berrô, que o gato deu, Miau!

Peixe vivo

Como pode o peixo vivo
Viver fora da água fria
Como pode o peixe vivo
Viver fora da água fria
Como poderei viver
Como poderei viver
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Os pastores desta aldeia
Já me fazem zombaria
Os pastores desta aldeia
Já me fazem zombaria
Por me verem assim chorando
Por me verem assim chorando
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia

A canoa virou

A Canoa virou
Pois deixaram ela virar
Foi por causa da (nome da pessoa)
Que não soube remar

Se eu fosse um peixinho
E soubesse nadar
Eu tirava a (nome da pessoa)
Do fundo do mar

Siri pra cá
Siri pra lá
(Nome da Pessoa) é bela
E quer casar

Capelinha de melão

Capelinha de melão 
É de São João 
É de cravo, é de rosa, 
É de manjericão 
São João está dormindo 
Não acorda, não 
Acordai, acordai, 
Acordai, João! 

Caranguejo 

Caranguejo não é peixe 
Caranguejo peixe é 
Caranguejo não é peixe 
Na vazante da maré. 
Palma, palma, palma, 
Pé, pé, pé 
Caranguejo só é peixe, na vazante da maré!