Dengue – sintomas, tratamento e prevenção

Saúde e Corpo2.243 Visualizações

Se por um lado a chegada do verão no Brasil é comemorada, por outro lado a chegada da estação mais aguardada do ano também é motivo de preocupação. Isso porque é nessa época do ano que crescem os números de casos de dengue em todo o país.

 

Transmitida pela fêmea do Aedes aegypti, o mosquito da dengue é típico de áreas urbanas, e não de matas. O mosquito tem hábitos diurnos, ou seja, ele costuma picar no período entre o início da manhã e o final da tarde.

 

Mas como o mosquito da dengue se prolifera? A incidência de dengue é maior no verão porque as chuvas são mais frequentes e o mosquito precisa de água parada e limpa para se reproduzir. Assim, quanto mais o verão for quente e chuvoso melhor para os mosquitos que depositam os seus ovos na água limpa e parada.   

A dengue é uma doença que pode evoluir rapidamente da forma clássica para quadros de maior gravidade, como a dengue hemorrágica. Por isso, o diagnóstico precoce dos casos de dengue é importante, pois há altas chances de cura. Assim sendo, se o diagnóstico e o início do tratamento da dengue demorarem a ser feitos, podem ocorrer mortes.

Os sintomas da dengue podem ser confundidos com uma febre comum ou com outras doenças como rubéola, sarampo ou febre amarela.

Prevenir a dengue através do combate aos focos do mosquito transmissorainda é a forma mais eficaz para evitar a proliferação e a transmissão da doença. Por isso é importante o combate ao mosquito da dengue dentro das casas. 

Tipos de Dengue

Existem 4 tipos diferentes do vírus da dengue: os sorotipos 1, 2, 3 e 4. Os tipos de dengue mais comum são a clássica e a hemorrágica. Confira os outros tipos de dengue e como você pode identificá-los.

  • Infecção Inaparente: apesar de estar infectada pelo vírus, a pessoa não apresenta nenhum sintoma da dengue.
  • Clássica: atinge em maior número as pessoas, sendo a mais comum. As pessoas contraem a dengue clássica na primeira vez em que são picadas pelo mosquito. Febre alta e dores de cabeça são alguns dos primeiros sintomas a serem detectados. A febre dura cerca de cinco dias, com melhora progressiva dos sintomas em 10 dias.
  • Hemorrágica: forma mais grave de dengue que pode levar à morte em 24 horas.No início, os sintomas são iguais aos da dengue clássica, mas após alguns dias, há sangramento em vários órgãos.
  • Síndrome do Choque da Dengue: forma mais séria da dengue que pode levar a pessoa à morte. Neste estágio a pessoa apresenta uma grande queda ou ausência de pressão arterial. Os sintomas mais comuns são pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência. Podem ainda ocorrer complicações, como alterações neurológicas, hemorragia digestiva, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática e derrame pleural. 

Sintomas da Dengue

Nem sempre é fácil identificar imediatamente os sintomas da dengue, mesmo porque a pessoa não se dá conta de que foi picada pelo mosquito da dengue, pois a picada não dói e nem coça. Geralmente, os sintomas aparecem a partir do 3° dia depois da picada dos mosquitos, já que entre a picada e a manifestação da doença ocorre o período de incubação.

Os primeiros sintomas da dengue podem ser confundidos com os sintomas da gripe comum, sarampo, rubéola e febre amarela. Por isso, quanto mais rápido for feito o diagnóstico, melhor.

Além da dengue clássica, o mosquito pode transmitir a dengue hemorrágica. Confira a seguir os principais sintomas da dengue:

 



 

Dengue clássica

De forma repentina, os adultos são acometidos de febre alta (39º a 40º). Dor de cabeça, prostração, dores musculares, nas juntas, atrás dos olhos, coceira e vermelhidão no corpo também são sintomas que surgem nos adultos em casos de dengue clássica. A temperatura começa a cair num período de 3 a 7 dias, e os sintomas geralmente regridem. No entanto, um quadro de prostração e fraqueza ainda pode persistir durante algumas semanas.

As crianças apresentam inicialmente sintomas como febre alta. Ela pode vir acompanhada por apatia, sonolência, recusa da alimentação, vômitos e diarreia. Nem sempre aparece vermelhidão no corpo.

Confira os sintomas da dengue clássica

  • Febre alta que surge aparentemente do nada
  • Forte dor de cabeça 
  • Dor atrás dos olhos, que vai piorando conforme o movimento 
  • Náuseas, vômitos e diarreia
  • Tonturas
  • Moleza e dor no corpo
  • Perda do paladar e apetite
  • Extremo cansaço
  • Dores nos ossos e articulações
  • Manchas vermelhas no corpo e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores. 

Dengue hemorrágica

Inicialmente, os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos da dengue clássica. No entanto, quando a febre começa a ceder, normalmente após o terceiro dia, começam a surgir sinais de hemorragia, que podem ser sangramento gengiva, nasal, vaginal e até rompimento dos vasos superficiais da pele. Em casos mais raros, podem ocorrer sangramentos no aparelho digestivo e nas vias urinárias.

Confira os sintomas da dengue hemorrágica

  • Dores abdominais fortes e contínuas
  • Vômitos persistentes
  • Pele pálida, fria e úmida
  • Manchas vermelhas na pele
  • Sangramento pelo nariz, boca e gengivas
  • Sonolência, agitação e confusão mental
  • Sede excessiva e boca seca
  • Pulso rápido e fraco
  • Dificuldade respiratória
  • Perda de consciência 

Tratamento da dengue

No caso de suspeita de dengue, a pessoa deve procurar um pronto socorro o mais rapidamente possível. O paciente também deve beber bastante líquido para evitar a desidratação. Medicamentos para baixar a febre e analgésicos são recomendados para aliviar os sintomas. No entanto, o paciente jamais deve tomar medicamentos por conta própria. 

Como prevenir o mosquito da dengue em casa

Para prevenir a proliferação do mosquito da dengue, hábitos simples devem ser incorporados ao dia a dia de todos nós. Por isso, confira a seguir algumas dicas e os cuidados básicos que devem ser tomados diariamente como forma de prevenção. 

  • Mantenha sempre fechada a caixa d´água. Escolha uma tampa adequada para cobrir a caixa d´água.
  • Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje.
  • Tonéis e barris d´água devem ser mantidos bem tampados.
  • Se você armazena água em tanques, lave-os por dentro com escova e sabão semanalmente.
  • Guarde as garrafas sempre de cabeça para baixo.
  • Não deixe acumular água em pneus. Guarde-os em local coberto e abrigados de chuva.
  • Não deixe acumular água em tampinhas de garrafa, piscinas abandonadas, copos, potes, vasilhames, jarros, ralos, lonas, calhas de telhados e lajes com irregularidades.
  • Não deixe acumular água em latrinas não utilizadas em banheiros dos fundos das casas.
  • Não deixe acumular água em folhas de plantas.
  • Não coloque água nos pratinhos dos vasos de planta. Substitua a água por areia. Encha com areia até a borda dos pratinhos.
  • Se tiver vasos com plantas aquáticas em casa, troque a água e lave-os por dentro com escova, água e sabão pelo menos uma vez por semana.
  • Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada.

Repelente caseiro – aprenda a fazer

Para se proteger dos mosquitos da dengue o repelente pode ser um forte aliado. Aprenda a fazer um repelente caseiro que pode ser preparado facilmente e protege tão bem quanto os repelentes que nós compramos (além de ser muito mais barato). Essa receita foi testada e comprovada no combate aos mosquitos, mas é bom que você aplique várias vezes por dia no corpo todo. Se a pessoa transpirar muito aplique ainda mais vezes.

Ingredientes para repelente caseiro:

  • 500 ml de álcool líquido
  • 100 ml de óleo corporal
  • 10 gramas de cravo da índia

Preparo do repelente caseiro:

  • Misture o álcool e o cravo em um recipiente totalmente fechado. A luz não pode entrar então o recipiente escolhido não pode ser transparente.
  • Depois de misturar bem deixe descansar por quatro dias agitando a solução duas vezes ao dia. 
  • Depois dos quatro dias de descanso basta coar a mistura e retirar os cravos. Adicione logo em seguida o óleo corporal e volte a agitar bem.
  • Pronto, agora você pode usar seu repelente feito em casa!