Lipoaspiração – Informações e cuidados com a fibrose

Quando o verão se aproxima, as academias de ginástica conquistam um número maior de alunos, afinal a grande maioria querem emagrecer e estar em forma quando a estação mais esperada do ano chegar. Há, porém, quem não goste de fazer exercícios, mas deseja ter resultado mais imediato. Muitas destas pessoas, ao invés de se matricularem em uma academia, acabam optando por fazer cirurgia de lipoaspiração (intervenção que permite a retirada de gordura localizada), pois o resultado é mais rápido do que malhar em uma academia.

 

No Brasil, cresce o número de pessoas que opta pela lipoaspiração. No entanto, como qualquer outra cirurgia, ela oferece riscos, por isso, em primeiro lugar, deve-se escolher um profissional que esteja habilitado para fazer o procedimento cirúrgico. Assim, diminuem os riscos pós-operatórios e praticamente é afastada a possibilidade de qualquer complicação pós-cirurgia. 

As mulheres são as que mais buscam intervenção cirúrgica através da lipoaspiração. No entanto, os homens começam a deixar de lado o preconceito e também passam a investir na lipoaspiração.

Vale lembrar que por ser uma técnica invasiva, a lipoaspiração deve ser feita por um profissional competente, ou seja, por um cirurgião. Afinal de contas, a lipoaspiração provoca uma agressão ao corpo, e é necessário tomar todos os cuidados para que a cirurgia aconteça da melhor forma possível. É preciso também ficar atento às recomendações do médico sobre o período do pré e do pós-operatório.

Após a cirurgia, algumas pessoas desenvolvem um quadro de fibrose, que é resultado de um edema formado no tecido durante o processo de cicatrização. Quando isso acontece, a região onde foi feita a lipoaspiração fica com aspecto irregular e a pele apresenta depressões, ondulações e assimetrias.

O que é fribrose

Como já foi explicado anteriormente, a fibrose pode surgir em alguns pacientes após a lipoaspiração. Ou seja, no pós-operatório pode ocorrer algum problema durante o processo de cicatrização. A consequência é a formação ou desenvolvimento em excesso de tecido conjuntivo fibroso. A pele se prende ao músculo e ela passa a ter uma aparência disforme e cheia de ondulações. Quanto mais gordura é retirada, mais fibroses aparecem.

A fibrose causa repuxamento e dor ao paciente, e pode ocorrer em maior ou menor grau. No entanto, é possível tratá-la durante o pós-operatório através de sessões de drenagem linfática e ultrassom, por exemplo. 

Vale lembrar que a fibrose tanto pode aparecer no corpo do paciente quando a cirurgia for feita de modo correto quanto pode surgir após uma cirurgia mal feita. E que o tratamento para fibrose deve começar o mais rapidamente possível, assim, é claro, que o médico liberar. 

Possíveis causas da fibrose

  • Não seguir as orientações do médico de forma correta durante o pós-operatório 
     
  • Cirurgias mal feitas
     
  • Repouso inadequado 
     
  • Reação do próprio organismo à lipoaspiração 
     
  • Uso incorreto da cinta cirúrgica 
     
  • Leves traumas na região (como pegar peso, por exemplo, durante o período de recuperação) 

Como tratar a fibrose

  • Logo após a cirurgia, é recomendável que o paciente comece as sessões de drenagem linfática manual. 
     
  • Aparelhos como ultrassom e infravermelho também podem ajudar no processo de tratamento. Sessões de endermologia (tratamento não-invasivo que provoca a firmeza da pele) também são recomendáveis. 
     
  • Somente seguindo orientação médica, se pode aplicar pomadas, cremes específicos ou medicamentos injetáveis na área onde surgiu a fibrose. 
     
  • Se a fibrose se agravar, não diminuir ou não sumir por completo após seis meses, a recomendação é que o paciente passe por outra intervenção cirúrgica. Mas, desta vez, a lipoaspiração terá como finalidade acabar com as fibroses.

Cuidados antes da lipoaspiração

  • Antes de escolher o cirurgião que irá fazer a lipoaspiração, pergunte sobre profissionais que realizam esse procedimento a quem já passou por esta cirurgia. Outra dica é consultar o site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, para saber se o cirurgião é membro da SBCP.
      
  • Se ainda estiver com dúvidas sobre a operação, peça uma segunda opinião.
     
  • Milagres não acontecem, por isso a lipoaspiração não vai deixar o seu corpo perfeito. Para que o corpo fique do jeito que você quer, o recomendável é praticar exercícios e manter hábitos de vida saudável. 
     
  • Desconfie se os preços cobrados para fazer a cirurgia estão abaixo do preço de mercado. 
     
  • A lipoaspiração deve ser feita em uma clínica ou hospital com UTI. O cirurgião deve contar com uma equipe no ato da cirurgia, como assistente e anestesista, por exemplo.
     
  • Faça todos os exames solicitados pelo médico. O paciente tem de estar com a saúde em dia para realizar o procedimento. 

Pré-Operatório para Lipoaspiração

Antes de qualquer cirurgia, é preciso estar atento às recomendações do pré-operatório. Como a lipoaspiração é uma cirurgia como outra qualquer e pode ocasionar traumas no corpo do paciente, muitos médicos defendem que antes da cirurgia o paciente deve fazer sessões de drenagem linfática. O objetivo é desintoxicar o organismo. Sessões de endermologia para ativar a circulação também são recomendáveis. 

A seguir, listamos algumas recomendações que devem ser seguidas no período de pré-operatório para lipoaspiração.

  • Antes de marcar a cirurgia, se você está um pouco acima do peso, faça um regime com orientação nutricional. Assim, será mais fácil chegar ao peso ideal para você fazer a cirurgia com tranquilidade. 
     
  • O aparecimento de manchas roxas e inchaço é normal no período do pós-operatório. No entanto é possível minimizar o aparecimento dessas manchas indesejadas. Durante os 15 dias anteriores à cirurgia, passe no local da lipoaspiração gel com arnica, vitamina K1 e heperina. 
     
  • Informe ao médico se, cerca de dois dias antes da cirurgia, você apresentar quadro de gripe, indisposição ou estiver no período menstrual. Ou seja, informe sobre qualquer anormalidade que ocorra dias antes da cirurgia até a véspera da lipoaspiração. 
     
  • Obedeça ao horário da internação para que todos os procedimentos pré-cirúrgicos possam ser realizados com calma e tranquilidade. 
     
  • Na véspera da cirurgia, evite bebidas alcoólicas. Tome cuidado também com a alimentação. 
     
  • Não use qualquer medicamento sem o conhecimento do médico. 
     
  • Se estiver tomando algum medicamento para emagrecer, suspenda-o três dias antes da cirurgia. Diuréticos também devem ser suspensos.
     
  • Leve um acompanhante no dia da cirurgia.

Pós-Operatório da Lipoaspiração

Como já é sabido, o período pós-operatório para lipoaspiração é importantíssimo para que o resultado da cirurgia seja um sucesso. Por isso, seguem algumas recomendações para quem faz uma cirurgia de lipoaspiração.

  • Obedeça à prescrição médica. 
     
  • Faça repouso conforme orientação médica. Nos primeiros dias, o descanso é ideal para reduzir o edema e o risco de hematomas.  
     
  • Vá ao consultório para fazer o curativo, retirada dos pontos e o acompanhamento nos dias e horários estipulados. 
     
  • Faça uma alimentação leve no dia da cirurgia. Depois, a alimentação é normal, porém é recomendável que o paciente beba bastante líquido e coma carnes, leite e ovos (proteínas) e frutas.
     
  • Se quiser retomar a sua dieta ou regime de emagrecimento, aguarde até a liberação do médico. 
     
  • Evite a exposição ao sol ou outras formas de calor, por um período de 30 dias. O calor retarda a recuperação do edema. Aplique filtro solar nas cicatrizes quando se expuser ao sol. Evite também vento e friagem.
     
  • Evite os exercícios físicos durante o período de recuperação. E retome as atividades físicas somente após a aprovação do médico. Normalmente, após duas semanas, o paciente é liberado para fazer exercícios sem impacto e peso como a caminhada.
     
  • Durante cerca de 30 dias é necessário que o paciente utilize uma malha/cinta compressiva  elástica para evitar o excesso de edema e reduzir o inchaço. Use a compressão elástica conforme recomendação e orientação médica. 
     
  • A drenagem linfática manual (melhora a cicatrização e a estética do local e acelera a recuperação) é recomendável no período pós-operatório. Mas, somente faça a drenagem após a liberação do médico e com um profissional especializado e habilitado em procedimentos pós-operatórios. 
     
  • Aliado à drenagem linfática manual, o paciente pode fazer tratamento com ultrassom. 
     
  • E somente volte às suas atividades normais após a liberação do médico.