Comprovado – dormir sem calcinha é bom para as mulheres

Algumas mulheres dormem sem calcinha por questão de conforto ou hábito, mas saibam que elas é que estão certas! Na verdade dormir sem calcinha faz bem para a saúde feminina. O fato tem a ver com deixar a "perseguida" respirar.

O uso constante de roupas durante todo o dia em um clima quente e úmido como o nosso diminui a circulação de ar nas partes íntimas da mulher, criando um ambiente propício para a instalação de fungos. Assim, dormir sem calcinha deixa o ar circular nas partes íntimas e a mulher fica menos propensa à contaminação por fungos e bactérias. Às vezes proteger demais atrapalha. Mas o namorado ou maridão que quiser se aproveitar da situação deve estar com as mãos muito bem lavadas!

Candidíase vulvovaginal

A candidíase é umas das doenças que os fungos e bactérias podem trazer. Estima-se que mais de 75% das mulheres terão candidíase vulvovaginal pelo menos uma vez na vida. É uma infecção causada pelo fungo Cândida albicans, normalmente encontrado na região da vulva e vagina, mas que pode se proliferar e causar a infecção mais grave. Mas usar roupa íntima o dia todo não é o único fator que ajuda na ploriferação.  Obesidade, gravidez, tomar anticoncepcionais durante muito tempo, diabetes, antibióticos, usar biquíni constantemente e deixá-lo molhado, contato com substâncias que causam alergia como talco, perfume e desodorantes, uso diário de absorventes diários, entre outros, também são fatores que ajudam fungos e bactérias a se proliferarem.

O sintoma mais clássico da candidíase vulvovaginal é a coceira. Quando suas partes íntimas começarem a coçar, é bom tomar certos cuidados como procurar um ginecologista o quanto antes. Outros sintomas são irritação e vermelhidão na vulva, dor ao urinar, corrimento (geralmente é branco, inodor) e placas acizentadas ou brancas cobrindo a vagina. Depois de ser examinada por um ginecologista, o tratamento consiste em tomar remédios e usar um creme para combater a infecção internamente.

A candidíase não é considerada uma DST (doença sexualmente transmissível), já que relação sexual não é o principal meio de transmissão. Mas nunca é demais tomar o cuidado de sempre usando camisinha.

Evitando infecções

  1. Uma higiene íntima bem feita e alguns cuidados com hábitos diários podem ser de grande ajuda para evitar infecções, em especial a candidíase.
  2. Se você precisa usar calcinha o dia todo, prefira as de algodão. Evite usar protetores íntimos todos os dias, pois eles tampam sua vagina e prejudicam a circulação de ar.
  3. Na hora de dormir, nada de pijamas ou roupas apertadas. Quanto mais largo melhor e como o título do artigo já mencionou, dormir sem calcinha é essencial.
  4. Troque sempre suas toalhas e roupas íntimas. Usar a mesma toalha que fica secando no banheiro repetidas vezes é um convite a proliferação de fungos. Deixar calcinha secando no banheiro também não é legal.
  5. Parece óbvio, mas depois de ir ao banheiro defecar a mulher deve se limpar no sentido da vagina para o ânus. Se fizer ao contrário pode se contaminar com germes das fezes.
  6. Na piscina ou praia evite ficar muito tempo com o biquíni (ou maiô) molhado. Isso prejudica a entrada de ar e ainda deixam a região quente e úmida, condições ideais para os fungos proliferarem.
  7. Se tem chuveirinho no banheiro pare de se lavar o tempo todo. As chamadas duchas intra-vaginais podem limpar demais causando desequilíbrio na flora interna. Além disso, podem carregar os fungos e germes para outros órgãos como trompas, ovário e útero.