Como funciona a internet

Apesar de a usarmos diariamente, poucos sabem realmente como funciona a internet.Quando começou a "arpanet" (seu antigo nome) lá na longínqua década de 1960, talvez ninguém pudesse imaginar o quanto ela iria crescer e como ela se tornaria tão importante nos dias de hoje.

Atualmente, é difícil imaginar como seria viver sem a internet, afinal é através dela que temos acesso a ferramentas como sites de buscas, canais de vídeo, mensagens instantâneas e até chamadas telefônicas com vídeo, que são gratuitas. Com a internet estamos conectados com o mundo e ficamos sabendo das notícias quase que em tempo real. Também podemos conversar com amigos e parentes que estão distantes e dos quais sentimos saudades.

A internet se tornou a verdadeira "arca" do conhecimento, contendo todas as informações sobre a nossa civilização. Basta procurar alguma coisa, qualquer coisa, que você achará alguma referência na rede.

Talvez as pessoas não tenham consciência de que ninguém é dono da internet, já que ela é formada por diversas redes, grandes e pequenas, que estão conectadas, formando, portanto, a internet. Ou seja, se fôssemos resumir o que seria a internet podemos dizer que são redes interconectadas, ou então uma ligação entre redes, ou simplesmente uma rede de redes. No entanto, apesar de não haver um dono da internet, ela não é independente, ou seja, por ter um funcionamento complexo, a internet é monitorada e supervisionada por um grupo sem fins lucrativos que supervisiona a formação de políticas e protocolos que definem como usamos e interagimos com a internet.

Por dentro da internet

Como a internet é uma ligação entre redes de computadores, o computador que você utiliza em casa ou no trabalho está conectado à internet através de uma grande rede. Mas, para que possamos nos conectar a ela é preciso que haja uma empresa que faça a ligação entre o nosso computador e a internet. Essa empresa se chama ISP – Internet Service Provider (Provedor de Acesso à Internet ou Provedor de Acesso ou somente Provedor). É através do provedor que você tem acesso a tudo o que está disponível na internet.

Os computadores fazem parte de redes que podem ser classificadas através de sua extensão: PAN (rede pessoal), LAN (rede local), MAN (rede metropolitana, maior que a LAN) e WAN (rede extensa, não havendo limitação geográfica). Assim, no trabalho você faz parte da rede LAN, já que irá utilizar o provedor contratado pela empresa, enquanto que em casa você poderá escolher o seu próprio provedor, fazendo parte, portanto, da rede PAN. Ao se conectar com o provedor da empresa, por exemplo, você se torna parte da rede deles, e esta, por sua vez conecta-se a uma rede maior e se torna parte dela.

Ao invés de utilizar provedores, para facilitar a comunicação através da internet e reduzir a possibilidade de falhas e problemas de conexão, grandes empresas têm seus próprios backbones de alta capacidade, ou seja, uma estrutura constituída de cabos, satélites, roteadores, servidores e modems utilizados para se conectarem com todos os setores da empresa em qualquer região do mundo através do POP – Point Of Presence (ponto de presença). No entanto, para se conectar com o resto do mundo elas utilizam os NAPs (pontos de acesso de rede). Ou seja, mesmo que seu computador não esteja interconectado com o computador da empresa, a comunicação entre eles será possível através dos NAPs.

Para que a internet funcione é preciso ainda que tenhamos um roteador, equipamento responsável pelo "tráfego" na internet, pois ele envia as mensagens ao seu destino, fazendo com que elas trafeguem entre redes de computadores.

Como é feita a conexão à internet

No início, para se conectar à internet utilizava-se a conexão Dial-up (através de uma linha telefônica convencional). Mas, além do telefone o usuário precisava ter um modem. Assim, o computador do usuário se conectava a um modem telefônico que estava ligado a uma linha telefônica convencional e, por isso, eram computados pulsos telefônicos. O computador do provedor atendia a ligação e permitia o acesso após a comprovação da autenticidade do usuário. A conexão não era muito veloz, e isso irritava um pouco quem não tinha muita paciência.

Com o passar dos anos, a conexão se tornou mais rápida com a chegada do serviço de ADSL (Asymetric Subscriber Digital Line – Linha de Assinante Assimétrica Digital), ou simplemente acesso em banda larga (alta velocidade) oferecidos pelas empresas de telefonia fixa. Agora não é mais necessário pagar por pulsos telefônicos e você pode utilizar os serviços da internet indefinidamente, já que o valor a ser pago corresponde a uma mensalidade fixa, independentemente das horas que você fica conectado à internet. É claro que para ter acesso à banda larga também é preciso comprar um modem ADSL, que normalmente é fornecido pelas próprias provedoras de acesso.

Meios de acesso a internet

Além da internet ser acessada por um modem ADSL, ela também pode chegar até ao usuário através de empresas de TV por assinatura: é a internet a cabo. Neste caso, os dados de internet são recebidos pelo mesmo cabo por onde trafegam os dados de TV. A velocidade do sistema de internet a cabo é semelhante ao do ADSL. Já o equipamento utilizado desta vez é o cable modem (modem a cabo), que está conectado ao receptor de TV, e recebe o cabo que chega da rua e é fornecido pela empresa de TV.

A internet também pode chegar via rede celular. Hoje em dia é muito comum as pessoas acessarem a internet através do celular, utilizando as tecnologias GSM, CDMA, 3G e até 4G.

Protocolos de internet – Endereços IP

O endereço de IP (protocolo de internet, ou internet protocol no original) é o número de identificação que cada computador tem na internet. Ou seja, IP é o protoclo utilizado na comunicação e troca de dados dos computadores na Internet. Os computadores usam a forma binária de combinação (1 e zero). Ao todo são 32 números que são divididos em 4 grupos de oito números, chamados de octetos. Assim, cada endereço de IP contém números de 32 bits.

DNS

DNS (Domain Name Service) significa Serviço de Nome de Domínio, funcionando como um "tradutor" de endereços IP para nomes de domínio. Assim, ao acessar uma página na internet você não precisa digitar uma sequência de números e pontos no navegador, pois o DNS traduz o endereço da URL digitada para o endereço IP do servidor.

Outros protocolos de internet

HTTP – transferência de hipertexto, navegação na World Wide Web

FTP – transferência de arquivos

SMTP – envio de e-mail

POP3 – recebimento de e-mail

IMAP – troca de e-mails

WAP – telefonia móvel

SSH – login remoto seguro

NS – converte nome < -> IP