Como abrir uma empresa

Muitas pessoas querem deixar de ser empregado e abrir o seu próprio negócio, a sua própria empresa, ou seja, se tornar um empreendedor. No entanto, abrir um negócio requer muito mais do que somente deixar de obedecer ordens.

É preciso saber primeiramente onde irá investir seu tempo e dinheiro, conhecer o público-alvo, fazer pesquisa de mercado, recolher a documentação necessária, registrar a marca, enfim, há uma série de fatores que devem ser levados em consideração antes de abrir uma empresa. Você vai cuidar da empresa sozinho ou terá um sócio? Tem noção de como gerir o seu negócio, como fazê-lo dar lucro? Vai abrir um negócio próprio ou vai optar por franquias?

Existem muitas dúvidas sobre como abrir uma empresa. Por isso, quem não sabe por onde começar, está em dúvida sobre que empresa abrir ou necessita de apoio e orientação para abrir uma firma, pode consultar o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), entidade privada sem fins lucrativos, que dá dicas e oferece suporte para quem deseja abrir o seu próprio negócio. Ele atua principalmente em três setores: comércio e serviços, indústria e agronegócio.

Com o objetivo de estimular a competitividade e possibilitar a sustentabilidade dos micro e pequenos negócios do país, o Sebrae oferece a quem deseja abrir uma empresa orientação e informação sobre como iniciar um negócio. São disponibilizados cursos, treinamentos e consultorias para os interessados, além de promoverem seminários e palestras, que têm como objetivo a disseminação da informação e do conhecimento.

Os cursos podem ser feitos presencialmente ou à distância. Entre os cursos que são gratuitos e podem ser feitos pela internet estão: aprender e empreender, análise e planejamento financeiro, como vender mais e melhor, microempreendedor individual, internet para pequenos negócios, atendimento ao cliente, gestão de pessoas, técnicas de vendas, etc.

Além dos cursos de capacitação, o Sebrae oferece consultoria a empresas em formação e empresas já formalizadas. Neste caso, a consultoria somente pode ser feita de modo presencial. Temas como planos de negócio, gestão financeira e inovação e tecnologia estão entre os assuntos abordados. 

O que fazer quando for abrir um negócio

Antes de abrir uma firma, saiba como iniciar um negócio. Primeiramente, é preciso fazer um plano de estudos para saber o potencial, a viabilidade do empreendimento. Se isso não for feito, corre-se o risco de não levar o projeto adiante. Assim sendo, confira o que deve ser feito antes de partir para a fase prática do negócio. 

  • Defina o mercado

Quem é o seu público-alvo? Ele se encontra próximo ao local onde você pretende abrir o seu negócio? Quais são os fatores de comportamento do público? Quanto mais você souber sobre o seu público-alvo e sobre o mercado, mais chances você terá de obter sucesso em seu empreendimento.  

  • Estude as tendências

Não basta pensar no presente, é preciso avaliar o mercado no futuro. Para isso, nada melhor do que ficar atento às pesquisas e às novas tendências que vão surgindo. Analise ainda o comportamento do público-alvo e as tendências macroeconômicas.

  • Identifique os concorrentes

Se você identifica os seus concorrentes fica mais fácil elaborar uma estratégia de atuação. Afinal, você estará disputando o mesmo público-alvo, então é melhor conhecer o que o concorrente oferece aos seus clientes.

  • Identifique o perfil do cliente

Faça uma pesquisa para identificar os seus clientes, principalmente se for mais de um tipo diferente de cliente, pois você terá que descobrir de que maneira irá trabalhar com cada um deles.

  • Conheça os fornecedores

Não é nada bom ficar na dependência de somente um fornecedor. Então, consulte o mercado, veja quem pode fornecer a sua matéria-prima, e além de conferir a qualidade do produto, elabore uma lista e decida por aquela que possa atender as suas necessidades. Ter mais de um fornecedor em sua lista também é importante nos casos em que houver falta do produto ou for registrada alguma falha no fornecimento.

  • Analise os riscos do negócio

Quem abre o próprio negócio deve levar em consideração possíveis riscos que devem surgir. Por isso, mapeie todos os riscos, sejam eles de mercado, operacionais ou ambientais, por exemplo. Trace um cenário positivo, negativo e conservador para o seu empreendimento. Assim, você terá mais chances de dar a volta por cima se o cenário não for muito promissor, devido, por exemplo, a uma crise. 

O que fazer quando tiver decidido pelo negócio

É tanta papelada e burocracia para abrir uma firma que o ideal é procurar por profissionais que possam ajudá-lo com a documentação e as contas. No início do projeto, é importante, por exemplo, contar com a ajuda de um contador e um advogado.

  • Procure por um contador

A ajuda de um contador é fundamental para quem deseja abrir um negócio de forma legal. Ele pode ajudar na montagem de um cronograma, para que o empreendedor não se esqueça de efetuar o pagamentos de impostos na data correta e também na definição do melhor sistema tributário para o seu empreendimento.

  • Consulte um advogado

Arrumar a papelada para oficializar uma empresa é sempre complicado, assim como elaborar o contrato social. Por isso, vale a pena consultar um advogado. Se houver sócios, é importante que os sócios especifiquem todas as particularidades do negócio no contrato, para evitar problemas futuros.

  • Registre a marca

Quem abre um negócio deve pensar em registrar a marca. Só assim o empreendedor não corre o risco de que alguém registre a sua marca posteriormente. Se outra pessoa fizer isso você terá que mudar o nome de sua empresa. E em tempos de internet é bom pensar em comprar um domínio na web, mesmo que não decida, no início, ter um site com informações sobre a empresa.

  • Invista no marketing

Apesar de ser um gasto a mais, investir no marketing, na divulgação é uma boa solução para quem quer retorno mais rapidamente para seus produtos ou serviços. Atualmente, já encontram-se empresas especializadas para atender pequenos negócios.

  • Planeje o futuro

Faça um planejamento, mas, iniciamente, não crie muitas expectativas com relação ao seu negócio. Saiba que ele pode demorar para emplacar, por isso é melhor ser conservador, prudente, para não ter surpresas. Tome cuidado com as finanças, tenha-as em dia. O lucro pode demorar um pouco a chegar e, por isso, é recomendável ter dinheiro no caixa para os três primeiros meses do negócio, pelo menos. 

Documentos necessários para abrir uma empresa

Dependendo da empresa que se deseja abrir, é que serão solicitados os documentos. No entanto, alguns documentos são comuns a todas as atividades. Assim, confira os documentos básicos para abrir uma empresa.

  • 1 cópia autenticada do RG e CPF dos sócios
  • 1 cópia autenticada do comprovante de residência dos sócios
  • 1 cópia autenticada do IPTU do imóvel (sede da empresa)
  • 1 cópia autenticada do contrato de locação registrado no Registro de Títulos e Documentos, se o imóvel for alugado

Outros documentos que podem ser solicitados: cópia autenticada do comprovante de endereço dos sócios; comprovante de entrega das cinco últimas declarações do IR dos sócios; contrato social (se for sociedade); entre outros.

Também será necessário apresentar registrar a empresa nos seguintes órgãos:

  • Junta Comercial
  • Previdência Social
  • Receita Federal
  • Secretaria da Fazenda do Estado (para contribuintes do ICMS)
  • Prefeitura
  • Sindicato

Dependendo da atividade, ainda será necessário apresentar licenças. Como exemplo, pode-se citar a licença ambiental para indústria e a licença reflorestadora do Ibama.

Custos para abertura de empresa

Abrir uma empresa no Brasil tem um custo diferente em cada Estado. Em 2010 foi feito um levantamento e o Sergipe foi o Estado brasileiro onde era mais caro para abrir uma empresa – R$ 3.597,00. Já o mais barato foi a Paraíba onde os custos para abrir uma empresa totalizavam R$ 963. A média nacional foi de R$ 2.038,00.

Já os gastos para abrir uma empresa são divididos entre advogado, cartório, junta comercial e alvarás. O visto do advogado e do alvará do corpo de bombeiros corresponde a mais de 60% do total dos gastos.

O tempo desde o protocolo do primeiro documento até a abertura efetiva das portas de sua empresa é bastante variado. O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, diz que o tempo médio em todo o país é de 25 dias, incluindo todos os órgãos envolvidos no processo. Mas consultores do SEBRAE dão conta de que a espera pode chegar a 40 dias. Caso ocorra algum problema com a documentação, como um eventual erro, esse prazo certamente será maior. Existem planos do governo para modernizar o processo, assim a espera cairia para apenas 4 dias.

Sites úteis para informações sobre abertura de empresas:
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
Sebrae
Departamento Nacional de Registro do Comércio
Portal do Empreendedor
Receita Federal
Previdência Social
Ministério do Trabalho