Clareamento dental – laser ou caseiro?

Saúde e Corpo1.742 Visualizações

Você já ouviu falar sobre clareamento dental? Pois saiba que clarear os dentes é mais comum do que se imagina nos dias de hoje, mesmo porque com o passar dos anos os dentes vão ficando mais escuros e o sorriso vai ficando amarelado. Por isso, muitas pessoas estão optando por clarear os dentes por motivos estéticos (aumento da autoestima e da autoconfiança) e assim recuperar a cor natural dos dentes.

O clareamento é indicado para maiores de 16 anos. Os fumantes podem fazer o clareamento dental, no entanto é recomendável que eles parem de fumar antes do procedimento e que não voltem mais a fumar depois do tratamento. Uma das vantagens do clareamento dental é que o dentista não precisa aplicar anestesia para realizar o procedimento. E ao contrário do que muita gente pode pensar o clareamento com luz não enfraquece os dentes. É importante ressaltar que utilizar um clareador dental requer cuidados especiais durante o tratamento. Você não deve, por exemplo, fumar nem ingerir alimentos e/ou bebidas com corantes como beterraba, chocolate, molho de tomate, café, chá, açaí, vinho tinto, suco de uva, refrigerante à base de cola, entre outros. Também não deve bochechar a boca com soluções coloridas à base de álcool e clorexidina.

A durabilidade do tratamento vai depender de cada pessoa segundo os seus hábitos alimentares, de higiene e de assiduidade ao consultório do dentista. Quem não fuma, por exemplo, pode repetir o tratamento a cada dois ou três anos. Já os fumantes terão de repetir o procedimento uma vez por ano, no caso de ingerirem alimentos e bebidas com corantes. 

Não é recomendado fazer o clareamento dental sem a orientação de um cirugião-dentista, mesmo porque somente ele poderá dizer quem pode fazer o clareamento e o tipo de tratamento que será escolhido. Entre os problemas que podem surgir se o clareamento for feito por pessoas não qualificadas estão inflamações na gengiva e dentes mais sensíveis. Por isso, nada de comprar produtos de clareamento em farmácias e drogarias ou em pela internet, pois eles podem provocar efeitos indesejados, como a sensibilidade com frio e quente.

A dica portanto é: se você quer mesmo clarear os dentes, vá até uma clinica de odontologia e pergunte sobre o procedimento. Se o tratamento for caseiro, o material utilizado no clareamento só deve ser adquirido no consultório do seu dentista ou em sites especializados. Desta forma, você terá mais garantias de que estará comprando material de qualidade e que não irá danificar os seus dentes.

Há dois tipos de clareamento dental: com luz e caseiro. Confira as características de cada um dos tratamentos.

Tipos de clareamento dental

  • Clareamento com luz (Halógena, LED ou Laser) – tratamento realizado no consultório. O dentista utiliza um gel clareador forte (peróxido de carbamida) que é aplicado nos dentes (não há contato com os lábios e gengivas). Depois é aplicado um feixe de luz para ativar o produto. O método promove sensibilidade dentária temporária. O clareamento a laser, por exemplo, leva de 2 a 3 sessões. Método mais caro de clareamento. 

  • Clareamento dental caseiro – o tratamento pode ser feito em casa após orientação do dentista. A pessoa vai usar um gel oxidante fraco (peróxido de carbamida) diariamente, que é colocado em uma moldeira de silicone pré-fabricada. O tratamento leva pelo menos três semanas e promove sensibilidade dentária temporária. Método mais barato e o mais utilizado de clareamento.

Clareamento é contra indicado para

  • Quem possui dentes hipersensíveis
  • Mulheres grávidas ou que estejam amamentando
  • Pacientes com doenças gengivais, cárie ou sangramento 
  • Pessoas alérgicas a algum componente da fórmula do agente clareador