Aumentando a fertilidade masculina

Saúde e Corpo1.946 Visualizações

Quando o relógio biológico da mulher começa a clamar por uma gravidez ela começa a pesquisar como engravidar, começa a pensar em nomes para o bebê e até no enxoval de bebê. Imagina como ficará vestindo roupa para gestante, se irá engordar muito e como fará para emagrecer depois do parto. Engravidar realmente parece muito natural, uma questão de tempo, mas raramente a mulher se questiona se pode engravidar, ou indo mais além, se seu parceiro pode gerar um filho.

Esses questionamentos só aparecem após meses ou até anos de tentativas frustradas, depois de dezenas de testes de gravidez que deram negativo. Aí é hora de procurar um especialista em reprodução e fazer vários exames com o casal, para detectar qual pode ser o problema que está impedindo a gravidez. Tratamentos, remédios para engravidar, ténicas modernas, vale tudo. Mas outro fator está começando a preocupar especialistas em fertilidade.

 



 

Espermatozóides ficam mais fracos e em menor número

Com o passar dos anos um fato tem alarmado a comunidade médica na área de reprodução. O homem está tendo uma diminuição na quantidade de espermatozóides, ano após ano, gradativamente.

Estudos publicados na revista científica "Human Reproduction" dão conta de que a quantidade e a qualidade dos espermatozóides caiu nas últimas duas décadas. E não caiu pouco, estima-se que a produção aliada à qualidade caiu cerca de 32%. Certamente é um dado importante que deve ser agregado à equação de engravidar. Menos espermatozóides, com pior qualidade, significa obviamente uma redução na probabilidade da mulher engravidar.

O estudo realizado na França foi feito com cerca de 30 mil voluntários. A média de idade dos homens era de 35 anos. Em 1989 a concentração de espermatozóides era de 73,6 milhões por mililitro. Em 2005 essa média caiu para 50 milhões por mililitro. Outro dado interessante (ou alarmante) é que também ocorreu um redução de 33% de espermatozóides chamados saudáveis (morfologicamente normais).

Outro estudo publicado pela Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia também atesta a queda na qualidade dos espermatozóides (desde 1930). Tudo isso levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a rever vários critérios a respeito da fertilidade do homem.

De acordo com a OMS os valores normais para a concentração de espermatozóides por mililitro eram de 20 milhões por mililitro. Depois da revisão, o novo valor adotado como "normal" é de 15 milhões por mililitro. Outro dado revisado e o de esparmatozóides em condições de fecundar o óvulo, os chamados espermatozóides móveis. A taxa desceu de 50% para 40%. de espermatozóides móveis no sêmen. O mínimo de espermatozóides vivos tem que ser de 60% e as formas normais nos gametas 4%.

Como melhorar a fertilidade

Os motivos para os espermatozóides estarem ameaçados são vários. Cigarro, má alimentação, obesidade, bebida, drogas, enfim, vários problemas do mundo moderno que atormentam o homem. Poluição e o estresse gerado pela pressão social são fatores decisivos também. Trabalho, problemas financeiros, familiares, de relaciomento, preocupações com mil coisas diárias. Nada ajuda. Em alguns casos esses fatores aliados podem levar à infertilidade masculina.

Para dar uma força para seu esperma, algumas recomendações dadas pelos especialistas podem ser seguidas para aumentar a fertilidade.

  • Se alimente melhor, fazendo uma dieta balanceada e cortando gorduras e frituras.
  • Exercício físico é fundamental. Quanto mais sedentário, pior para a saúde em geral e para seus espermatozóides.
  • Anabolizantes não fazem mal apenas para sua saúde, eles também podem acabar com a fertilidade.
  • O balanço hormonal, afetado por Várias substâncias químicas afetam seu balanço hormonal. Evite fumar e beber em excesso, assim como consumir muitos produtos industrializados.
  • Aumente a fertillidade com polivitamínicos indicados para isso. Vitaminas E, C e ácido fólico são ótimos para a fertilidade.
  • A poluição faz com que hajas maior concentração de radicais livres no sangue, piorando a qualidade do esperma. Procure consuimir antioxidantes. Pode ser tanto em cápsulas como na sua forma natural encontrada em frutas, legumes e verduras.

Alimentos antioxidantes

Continue melhorando sua fertilidade com alimentos onde você pode encontrar antioxidantes.

  • B-caroteno: encontrado em alimentos amarelos/laranjas e vegetais verdes escuros: cenoura, manga, mamão, abóboras, espinafre, agrião, pêssegos, couve, chicória.
  • Vitamina C: encontrada em frutas cítricas como laranja, abacaxi e limão.
  • Vitamina E: encontrada em sementes oleagenosas e grãos, como gérmen de trigo, nozes, sementes de girasol, avelãs, amêndoas, castanhas. Outras fontes são abacate, couve, espinafre, alface, laticíneos, carnes magras e óleos vegetais.
  • Flavonóides: consuma vinho tinto moderadamente (um cálice por dia) e suco de uva, além de soja, nozes e morango.
  • Catequinas: encontrada principalmente em chás, como o chá preto ou verde.
  • Vitamina A e Carotenoídes: Os carotenoídes podem ser encontrados em frutas e legumes de cor vermelha ou laranja. Os carotenoídes precedem vitamina A, que pode ser encontrada nas mesmas fontes que os carotenoídes e em alimentos de origem animal.
  • Licopeno: Encontrado em alimentos com cor vermelha, como melancia, tomate e goiaba vermelha.